Wednesday, December 13, 2006

Os dons

SARA C., 7º A

Escolhi o conhecimento, porque adoro conhecer novas coisas do mundo, descobrir curas de outros países, as suas tradições e novas tecnologias.
Também gostaria de ter riqueza para poder doar dinheiro aos orfanatos, aos pobres, ao canil e pagar as curas para os doentes que não têm dinheiro.
O que eu não gostaria de ter era força; não preciso dela, pois não gostava de andar por aí a carregar objectos e ainda iria parar ao circo.

SARA A., 7º A

Eu gostaria de ter o dom da saúde, porque assim não tinha muitas doenças.
Gostaria também de ter o dom da bondade, porque assim espalhava bondade pelo mundo inteiro e por todas as pessoas que precisam de bondade para não fazerem as maldades que fazem.
Eu abdicaria do dom da riqueza, porque o homem não vive só de riquezas e o dinheiro não faz bem a ninguém. Depois chegamos a uma altura em que o dinheiro se gasta e ficamos cheios de dívidas para pagar.

PEDRO M., 7º A

Eu gostaria de ter a bondade e a riqueza, porque gostava de poder ajudar alguns dos milhões de pessoas no mundo que vivem na pobreza, com muitos filhos e têm de ir procurar comida aos caixotes do lixo ou que estão no desemprego e que têm de pedir esmola para sobreviver. Assim, poderia oferecer-lhes segurança, sanidade mental, alimento e uma casa. Mas não se pode ter tudo, por isso eu gostava de ter dinheiro e a bondade.
Eu não gostava de ter poder, porque as pessoas acham que eu faço as decisões certas e depois tratam-me mal.

DANIEL, 7º A

Eu gostaria de ter saúde, porque a saúde prolonga a vida e eu gostava de viver muito tempo.
O outro dom que gostaria de ter era a riqueza para poder comprar o que quisesse. Também gostaria de ter conhecimento porque o conhecimento faz-nos saber e conhecer tudo; assim talvez tivesse excelente em todos os testes e então a minha mãe ficaria muito, mas mesmo muito contente.
Eu não me importava de não ter força, porque a força não interessa para nada; às vezes só piora as situações.

NUNO A. 7º B

Por que gosto de ler e escrever

Quando leio sinto que estou a viver a história. É como se entrasse no livro e as suas personagens não me vissem. Gosto de ler porque enquanto leio me abstraio do mundo real e vou para um mundo imaginário.
Quando escrevo transcrevo os meus sentimentos e pensamentos para uma folha que normalmente guardo num sítio pessoal no meu quarto.

Victoryia, 7º B

A carteira mágica
Era uma vez a Júlia, uma menina sincera, simpática e muito pobre. Ela vivia com a avó porque os seus pais tinham morrido. Elas eram tão pobres, mas tão pobres que até quando estavam doentes não tinham dinheiro para comprar remédios.
Um dia, a avó ficou doente e para ir ao Hospital era preciso muito dinheiro. A Júlia estava muito triste com a doença da sua avó, pois era uma doença muito grave que podia causar a morte se não fosse tratada.
Passado alguns dias, quando a Júlia ia para a escola encontrou uma carteira. Ela abriu-a e lá dentro encontrou dinheiro e um papel que dizia: “Quem encontrar esta carteira fique com ela.” A menina ficou radiante e reparou que cada vez que tirava dinheiro da carteira, ela voltava a ficar cheia. Assim, a Júlia conseguiu ir com a avó ao Hospital e salvá-la.
A rapariga também ajudou algumas outras pessoas pobres com o dinheiro da carteira e todos viveram ricos e felizes para sempre.

A máquina do tempo

Um dia, na montanha por detrás da minha escola, encontrei um livro muito antigo que dizia como construir uma máquina do tempo. Segui as instruções desse livro e construí uma máquina do tempo, mas ela só dava para ir para o passado.
Então, pensei que poderia construir um parque pré-histórico se viajasse até ao passado e trouxesse dinossauros para o presente. Pus mãos à obra e construí um parque com vigas de madeira para poder pôr os dinossauros. Abri o portal para o passado e passei para o outro lado e vi uma planície com muitos dinossauros, plantas e árvores. Arranjei maneira de fazer uma armadilha para que quando os dinossauros ficassem presos passassem pelo portal do tempo e fossem para o parque que eu lhes construíra. As pessoas pagavam para ver os dinossauros e eu fiquei “podre de rico”.

NUNO A., 7º B

Tuesday, December 05, 2006

Bruno Franco

O MENINO DEFICIENTE

Era uma vez um menino que estava a ver televisão, quando uma magia poderosa foi utilizada nele. Ele não sabia o que lhe tinha acontecido. Quando chegou a noite, o menino ficou apenas com uma orelha. Chegando a casa, os pais não sabiam o que fazer. Cada noite era pior e ele não aguentava mais.
- Estou farto de ficar só com uma orelha...
Decidiu ir outra vez ver televisão.
Viu então uma bruxa que estava com o pé fora da televisão. Entrou.
Os aldeões de uma aldeia estavam a travar uma batalha contra as bruxas. Ele entrou e lutou também contra elas. Quando chegou ao castelo das bruxas, lutou com uma malvada e venceu-a, porque a sua única orelha fazia grandes ruídos.
Como derrotou as bruxas, o feitiço piorou. E ele ficou com uma orelha até ao fim da vida. Mas, quando teve um filho, era igual aos restantes aldeões e viveram felizes para sempre.

Jheniffer Luiz



A DEFICIÊNCIA

Acho que a deficiência é normal, embora um pouco triste para quem tem este problema.
Não devemos olhar para essas pessoas de maneira diferente. Algumas delas até jogam vólei, basquetebol ou outro desporto qualquer melhor do que nós.
Algumas pessoas acham que os deficientes são diferentes de nós, mas estão muito enganadas. São iguais em tudo e, às vezes, até melhores.
É muito feio tratar as pessoas de forma diferente, sabendo que têm o mesmo sangue que nós. Nunca as tratem assim!

Daniela Bambo

SER CRIANÇA É...

... Aprender,
Brincar,
Criar,
Dar amizade,
Estudar, ser
Feliz,
Ganhar amigos, ser
Heróico,
Incrível e
Jovial.
... Lutar pela paz,
Mudar o mundo,
Navegar nos sonhos,
Olhar o mundo como mundo da fantasia,
Preservar a natureza,
Querer ser feliz,
Rir,
Ser alegre,
Ter direito à vida,
Unir a humanidade,
Vencer o destino,
Xingar quem nos faz mal e
Zelar pelos nossos direitos.

Wednesday, November 15, 2006

O que é para mim a leitura?

O que é a leitura?
Digam lá, que eu quero saber!
É que eu leio, leio,
mas também quero escrever.
Eu oiço ler,
mas não sei o que é!
Falam, falam, falam
e eu vou para o CRE...

Mas afinal o que é para mim a leitura?
Para mim a leitura é quando se lê...
Mas eu olho para o texto e não sei o que se vê...

Para mim ler
é muito importante,
pois ajuda-me a crescer!

Soraia Fernandes (6º C)

Alfabetos sem juízo (1)

A é o António, que partiu a cabeça no lavatório.
B é a Bruna, que caiu numa duna.
C é a Carolina, que ficou colada a uma cartolina.
D é o Daniel, que ficou sem papel.
E é o Elvis, que ficou sem a pélvis.
F é o Figo, que comeu cem figos.
G é a Gina, que tem uma alergia.
H é a Helena, a quem nasceram umas penas.
I é a Isa, que só come pizza.
J é a Joana, que na cabeça uma cana.
L é a Leonor, que namora com um computador.
M é o Manuel, que anda no carrocel.
N é a Nina, que nem parece uma menina.
O é o Óscar, que só sabe roncar.
P é o Paulo, que tem um galo.
Q é o Quico, que levou uma pêra do Rico.
R é o Ricardo, que comeu um leopardo.
S é a Sofia, que caiu na pia.
T é a Teodora, que ninguém adora.
U é o Urbino, com mais sementes do que um pepino.
V é o Victor Hugo, que tem um texugo.
X é a Xana, que levou com uma cana.
Z é o Zeca, que tem uma grande careca.

Jonas Marques (5º E)

Wednesday, November 08, 2006

Animais Fantásticos (5)

O PANTEGOLPO

O pantegolpo é uma mistura de pantera, golfinho e pombo. Assusta todos os animais (e até os humanos) na terra, no mar e no ar. Tem corpo de pantera, cauda de golfinho e cabeça de pombo.
Este é o seu aspecto verdadeiro.
Vive numa grande grande caverna, onde se tem que entrar por um portal. Lá ninguém entra! Todos pensam que naquele sítio o mundo acaba!
Mas estão todos muito enganados... Lá há montes de ouro que não acabam mais, doces, rios de água doce e tudo o que nós podemos desejar.
Alimenta-se de peixe, leguminosas e de carne.
É um animal bastante meigo, mas não se deve confiar nele.
Reproduz-se com amor e carinho e essa reprodução dura cerca de um ano. Quando os filhos nascem, primeiro são apenas umas massas muito estranhas que, passados seis meses, já se começam a parecer com os pais.
São livres e esta espécie poucos a conhecem. Há muitos, mas não costumam sair do seu habitat.

Catarina Carvalho

Descobre os membros do Clube de Sesimbra (6)

Vaidosa e sempre com estilo.
Imaginativa
Criativa
Talentosa, mas só a desenhar.
Olhos verdes, tenho eu.
Risonha e divertida
Idealista
Amiga de todos e louca por rapazes giros, especialmente o Sam

Animais Fantásticos (4)

O DRACORSALEIX

O Dracorsaleix é um animal que aparecerá no século XXXIII e que resultará da fusão de quatro animais fantásticos: o dragão, o unicórnio, a salamandra e a sereia.
Este animal terá a cabeça de unicórnio, as patas traseiras e as asas de dragão, o corpo e as patas dianteiras de salamandra e a cauda e as guelras de sereia.
Terá capacidade para andar, voar e nadar, mas viverá no fogo, dentro dos maiores vulcões do mundo.
Alimentar-se-á de rocha e de madeira, mas por vezes fará óptimos cozinhados de carne, peixe ou ervas.
Reproduzir-se-á através de grandes ovos, normalmente muitos de cada vez. Como, nessa altura, ainda existirão poucos, apaixonar-se-ão facilmente.
Viverão cerca de 250 anos e, nessa altura, serão os principais companheiros das bruxas e dos feiticeiros.
No entanto, aviso já que, para conhecerem o dracorsaleix, terão de ir a um mundo paralelo ao nosso, o Mundo da Imaginação.
Flávia Pinto

Descobre os membros do Clube de Sesimbra (5)

Bonita,
Rogério é o amor da minha vida.
Única no mundo
Não há ninguém como eu.
Amiga de todos,

Manienta,
Obstinada,
Engraçada
Dah!
Aconselhável aos amigos
Sabichona.

Animais Fantásticos (3)

O TIGRAGUIÃO



O trigraguião é uma mistura de tigre, águia e tubarão. Ou seja, um animal que consegue deslocar-se no solo, no ar e nas profundezas dos oceanos.
Este animal tem o tamanho de um tigre, mas com asas de águia e uma cauda com a forma de uma barbatana. As suas grandes patas permitem-lhe nadar em grandes profundidades.
O tigraguião costuma viver nas florestas ou então no alto das montanhas cobertas por florestação, mas, de preferência, junto do mar.
Uma das suas actividades preferidas é a caça. A sua alimentação é à base de vitelas, zebras e búfalos, mas também come animais pequenos, como coelhos. Quando não encontra alimento, mergulha no mar à procura de peixes saborosos. Para caçar, o tigraguião voa para observar a sua presa e, depois, desce a pique para apanhá-la. Leva-a então para a sua casa e come-la ao jantar.
Quando o tigraguião se reproduz (o que acontece raramente), as suas crias crescem com pequenas asas, o que torna impossível conseguirem voar. Só passado um ano é que conseguem.
Esta é a vida do tigraguião que, infelizmente, já é uma espécie em vias de extinção. Se o quiserem encontrar, terão de explorar a minha imaginação.
Pedro Luís

Ana Carrilho, 7º A

PORQUE GOSTO DE LER?

Gosto de ler porque os livros são algo que me atrai. Os livros levam-me para uma aventura e também me ajudam a libertar a minha imaginação.

Monday, November 06, 2006

Descobre os membros do Clube de Sesimbra (4)

Sonho com fadas,
O mar é o meu forte,
Resmungona só às vezes, mas…
Amiga de todos.
Imaginativa para criar histórias,
Animais eu adoro!

Descobre os membros do Clube de Sesimbra (3)

Num dia vivo como se não houvesse mais nenhum.
Urso é o meu animal preferido.
Não gosto nada de ter negativas.
O meu prato preferido é bifinhos com cogumelos e natas.

Descobre os membros do Clube de Sesimbra (2)

Ana é como eu me chamo.
Não sonho sequer em ter más notas.
Adoro estar com os(as) meus(minhas) amigos(amigas),

Respeito os outros,
Inteligente,
Traquinas, mas só um bocado.
Amiga dos amigos

Thursday, November 02, 2006

Descobre os membros do Clube de Sesimbra (1)

Amiga
Natural
Animadora

Rápida
Inteligente
Trabalhadora
Artista

Inês Lopes

UMA AVENTURA NO CRE

Um grupo de amigas foi ao CRE pesquisar. Desapareceram subitamente, como por magia, e apareceram no écran do computador, ou seja, dentro da própria pesquisa, que era sobre os animais selvagens.
A pesquisa começou a movimentar-se e uma manada de rinocerontes esfomeados começou a correr atrás delas. Resolveram subir a uma árvore. Subiram, mas ao subirem acordaram um gorila. Este ficou zangado e começou a correr também atrás delas. Enquanto corriam, uma águia apanhou-as e levou-as para o ninho. De repente, deixou-as cair. Mas... enquanto caíam desapareceram no nada. Todos os animais ficaram espantados a olhar para o céu!
As raparigas caíram em cima de dois rapazes e correram com muita pressa, pois estavam atrasadas para a aula de Língua Portuguesa. O "setor" de Português resolveu mandar escrever uma história inventada, em que os próprios alunos fossem as personagens. As nossas amigas tiveram uma grande vantagem. É que o trabalho era de grupo e elas tinham a história ideal.

Descobre os membros do Clube (10)

Jovem,
Optimista,
Amiga,
Natural e
Alegre.

Meiga,
Amável,
Risonha,
Quieta,
Útil,
Esperta e
Simpática.

Animais Fantásticos (2)

O animal dos meus sonhos

Eu gostaria de ter um animal com corpo de cavalo, cabeça de águia e grandes asas. O seu habitat seria o mato cerrado e alimentar-se-ia, especialmente, de coelhos. Se eu tivesse um animal assim chamava-lhe "Flecha de fogo". Eu tratava-o como a um cavalo: penteava-o, limpava-o e até fazia criação de coelhos para o alimentar bem, de forma a que não morresse. Eu gostava de ter um animal assim para poder voar, livre como um pássaro e rápido como um cavalo.

Bruno Boteiro, 5º B
(trabalho realizado no âmbito do projecto "Um parágrafo por semana")

Animais Fantásticos (1)


O Lanzito

O Lanzito é um animal meigo que gosta muito de saltar. Só tem cabeça e duas patas ovais. A sua pele é azul clara e macia como a lã. Os seus olhos parecem duas azeitonas pretas e a sua boca, verde clara, é pequena e sorridente. Como é um animal doméstico, dorme numa caixa de fósforos, em casa do dono. Alimenta-se de gelatina e a sua voz emite os seguintes sons:
"Zituuuuuuuuu! Zituuuuuuu!"

Margarida Mendes, 5º B
(realizado no âmbito do projecto "Um parágrafo por semana")

Monday, October 30, 2006

Descobre os membros do Clube (9)

Concentrada não sou muito, mas tento esforçar-me.
Aulas, aulas e mais aulas - às vezes até me farto!
Teimosia é um dos meus defeitos.
Andar de patins para mim é divertido.
Respondona, sou muito...
Inteligência é uma das minhas virtudes.
Não gosto muito de discussões.
Ah, já me esquecia:

Cristianismo é a minha religião.
Açores é onde eu gosto de passar férias.
Rir de graças é tão giro...
Vou de férias nalguns anos.
As minhas melhores amigas são a Flávia e a Sofia.
Ler, ir para o computador, dançar e ouvir música são os meus passatempos.
Honesta sou um pouco...
O Clube de Leitura e de Escrita é muito fixe!

Descobre os membros do Clube (8)

Dócil eu sou,
Intranquilo,
Ocidental,
Giro,
Ostinado.

Traquinas,
Esperto,
Chatear é a minha profissão!
Espertalhão,
Liberal eu sou,
Amigo e
Observador da vida.

Descobre os membros do Clube (7)

Valente,
Inteligente,
Cómico,
Encantador,
Nobre,
Tesouro para as raparigas,
Engraçado.

Paciente,
Encantador,
Romântico,
Económico,
Irrequieto,
Rápido e
Atento.

Descobre os membros do Clube (6)

Leonor é como eu me chamo. Não gosto muito de estudar, mas quando é preciso, tem de ser, é a minha obrigação. Para mim, não há nada melhor do que nadar; adorava andar na natação! Odeio arrumar o meu quarto. Levo algum tempo, mas acabo por fazer. Rua, gosto de andar de patins na rua!
A minha mãe, o meu pai e o meu irmão costumamos passar férias em Porto Covo, no Alentejo. Levo o meu cão, que me ofereceram no Natal; gosto muito dele; é um caniche branco, com pêlo encaracolado.
Sou impaciente. Gosto de passear à noite.

Descobre os membros do Clube (5)

Amoroso,
Lindo,
Bom,
Esperto para as miúdas,
Romântico,
Todo poeta. Estou sempre no
Oeste para as raparigas.

Delicado,
Único,
Atento nas aulas,
Rimador,
Ternurento e
Escritor.

Descobre os membros do Clube (4)

"Flavius" é a origem latina do meu nome.
Ler é um dos meus passatempos preferidos.
Adoro ginástica!
Vaidosa sou um pouco.
Inteligência é uma grande virtude minha.
Amizade é algo que prezo muito.

Pintar e desenhar é fantástico.
Inoportuna sou um pouco.
Não tenho o hábito de guardar ressentimentos.
Teimosia é um dos meus defeitos.
Odiar não é solução para nada!

Descobre os membros do Clube (3)

Janota,
Obediente,
Amigo,
Ocioso.

Valente,
Amoroso,
Líder,
Amistoso,
Delicado e
Alternativo.

Descobre os membros do Clube (2)

Paciente, mas bastante teimoso.
Esperto e judicioso.
Disciplinado, mas bué maluco.
Relâmpago, mas um pouco preguiçoso.
Oportuno, mas por vezes oportunista.

Leão, mas por outro lado bastante meigo.
Útil, mas por vezes chato.
Inteligente, tirando os dias em que não penso no que faço.
Solidário e bastante amigo!

Descobre os membros do Clube (1)

Dócil,
Inteligente,
Obstinado,
Giro,
Odeio cobras.

Galã,
Apaixonado,
Burros são a minha paixão.
Oliveira é a minha árvore preferida.
Liberal,
Engraçado,
Inoportuno,
Romântico, mas
Obsceno não sou.

Thursday, October 26, 2006

Opinião - Vicente Pereira

A IMPORTÂNCIA
DA LEITURA E DA ESCRITA

Para mim, a leitura entra no coração.
Ao ler, sinto-me bem, sinto-me num mundo diferente, imaginário, com fadas e dragões.
Ler sente-se.
Escrever é uma maneira de exprimir o que sinto. Escrever um livro e publicá-lo deve ser uma sensação fantástica! As pessoas a lerem um livro e a descontraírem-se... As crianças que riem e se divertem a ler histórias e contos...
Ler, como escrever, é uma maneira de desabafar. Cada letra tem o seu som e o conjunto de todas cria uma música lindíssima que entra pelos ouvidos e fica no coração.
Ler e escrever. Só tenho duas palavras para as descrever. Ler e escrever fazem-me descontrair e são realidades fantásticas.

Opinião - Pedro Luís

LEITURA
Para mim, ler não tem o mesmo significado que ver um filme. Quando lêmos um livro, estamos a absorver conhecimentos ao mesmo tempo que nos perdemos em mundos fantásticos de histórias de acção, aventura, romance e também em histórias cheias de criaturas de outro mundo.
A leitura leva a que nós próprios escrevamos também as nossas narrativas, melhorando assim cada vez mais o nosso português.
Como já disse, ler não é a mesma coisa que ver um filme, porque quando lêmos estamos a imaginar personagens, lugares, objectos e outras coisas que fazem desenvolver a nossa imaginação.

Wednesday, October 25, 2006

Poesia - Flávia Pinto


LER

Ler é voar para outros mundos,
para outros lugares.
É viver a vida dos outros,
conhecendo pensamentos e emoções.
É sentir o mesmo que as personagens
e imaginar as suas imaginações.

Ler é diferente de ver um filme,
é inventar na memória.
É diferente de ouvir ler,
é entrar nas personagens.
Porque ler é ler -
algo que não pode ser substituído.

(na imagem, um quadro do pintor Renoir)

Opinião - Catarina Carvalho

A LEITURA

A leitura leva-me a outros mundos e faz-me transformar na personagem de uma história. Dá-me imaginação para criar outras narrativas e personagens. Sempre que leio não oiço nada e parece que desapareci do lugar onde leio.

Tuesday, October 24, 2006

Clube de Escrita e de Leitura

NOVA ETAPA

Continuando o trabalho desenvolvido no ano passado pelo Clube de Escrita da Escola Básica 2, 3 de Santana, em Sesimbra, disponível no blogue Pequenos Escritores de Santana, eis que uma nova etapa se inicia.
Neste ano lectivo o trabalho terá a contribuição de novos amigos. Para além dos alunos do 2º Ciclo de Santana, acompanhados pelo professor Rui Ventura, estarão connosco os colegas do 3º Ciclo desta escola, que trabalharão com a professora Ana Carvalho e, ainda, os membros dos Clubes de Escrita e de Leitura da Escola Básica 2, 3 Navegador Rodrigues Soromenho, em Sesimbra, acompanhados pelas professoras Maria Rosinha (2º Ciclo) e Sónia Correia Ventura (3º Ciclo).
Esperamos sempre a vossa visita! Não se arrependerão...